Notícias
 
"Memorial em papel" conta história de William Palha Dias
Fonte: Assessoria | Publicado em: 22/09/2014  
 

Os filhos de William Palha Dias prestaram uma homenagem à vida e à obra do escritor, magistrado e jornalista. Míriam Perpétua e Leonor Maria organizaram um livro contendo recortes de jornais e textos publicados, com fotografias e documentos que contam a vida de Palha Dias. O escritor, morto em 2012, deixou um enorme legado em obras e textos.



O lançamento de "Memorial em papel" foi realizado neste final de semana, na sede da Academia Piauiense de Letras, de onde Palha Dias era membro. A esposa do escritor, dona Graci, esteve presente. O desembargador Oton Mário Lustosa, vice-presidente da entidade, lembrou, em seu discurso de apresentação da obra, que William Palha Dias ocupou a cadeira de número 4 e era frequentador assíduo das reuniões aos sábados, "sempre com sua gargalhada característica".



"É o eterno ocupante da cadeira número 4. Um dos acadêmicos mais destacados por sua maneira de ser e sua produção literária. Tudo que sobre ele foi escrito sempre vai haver o livro para pesquisa. Quem sabe estimular mais a pesquisa sobre a obra. William é nome que sempre vai estar presente. A Academia Piauiense de Letras se sente presenteada porque era a extensão de sua casa. Era assíduo, tinha prazer de aqui estar e desfrutar da companhia de seus confrades", declarou Oton Mário Lustosa.
 



Míriam Perpétua explicitou a proposta do livro. "Propomos os leitores a descobrirem o essencial de William Palha Dias com o coração. No último dia 17, ele completaria 96 anos. O objetivo é que o memorial seja como um flash de obras e da vida, do lançamento de alguns de seus livros, do filme com base em um de seus livros [Os irmãos Quixaba]. Essa publicação não surgiu depois de sua morte, pois ele mesmo participou da escolha de alguns recortes. Este memorial representa uma parte do acervo que já tínhamos e é resultado também de buscas na internet", comentou.

Na capa do livro, a velha companheira, a máquina que usou por anos para compor obras como "São Raimundo Nonato, de distrito-freguesia a vila", o romance "Endoema", "Mulher dama, sanhá madama", "O dia-a-dia de todos os dias: crônicas", "Os irmãos Quixaba" e "Alcorão rubro".


Notícias anteriores

Voltar | Página principal

 


APL - Academia Piauiense de Letras - Copyright 2009 © - Política de Privacidade
Av. Miguel Rosa, 3300/Sul Centro - CEP: 64000-000 - Teresina - Piauí - Fone: (86) 3216-1723