Notícias
 
APL reedita e lança mais três obras de coleção
Fonte: Diário do Povo | Publicado em: 27/02/2015  
 
A Academia Piauiense de Letras (APL) vai lançar amanhã mais três títulos da Coleção Centenário, um projeto que visa à reedição e o resgate de obras literárias novas e antigas. O lançamento será às 10h, na Academia, onde serão apresentadas as obras: "Canto da Terra Mártire", de Júlio Martins Vieira; "Flores da Noite e Noite de Luar", de Lycurgo de Paiva; e "Memória Cronológica Histórica e Corográfica da Província do Piauí", de José Martins Pereira de Alencastre.
 
As obras são as primeiras a serem lançadas este ano. Segundo o presidente da Academia Piauiense de Letras,Nelson Nery Costa, duas são de cunho literário e do século XIX, e a outra é de cunho histórico. Os livros são importantes e complementam a coleção que vem sendo elaborada com muito trabalho pela instituição.
 
A primeira obra, "Canto da Terra Mártire", de Júlio Martins, trata de um tema conhecido da literatura piauiense e nordestina: a seca. Em sua narrativa, o autor retrata as agruras do sertanejo em meio ao destino impiedoso que a seca impõe ao piauiense, o êxodo e anos depois, a volta para a terra natal. Nelson Nery Costa chega a assemelhar o livro com "Morte e Vida Severina".
 
"Vamos dizer que tem uma similitude com "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto. Mas é uma visão particular, uma ode do nordestino no campo, principalmente as agruras da seca, do êxodo e da volta da asa branca. Essa ode do nordestino, do piauiense ao longo do século XX. É uma obra muito bonita que tem entre seus prefaciadores uma carta do Menotti Del Picchia, um dos grandes escritores brasileiros que elogia muito a sua obra, bem diferente. Isso também consta nesta edição que fizemos agora", revela.
 
Em "Flores da Noite e Noite de Luar", há as contribuições de Lycurgo de Paiva, o primeiro romancista do Piauí. "É um autor clássico, do fim do século XIX, que realmente trouxe o Romantismo, principalmente com a poesia. O Lycurgo tem uma poesia mais profissional, mais amadurecida. O trabalho é resgatado pelos professores Algemira de Macedo Mendes e Jhonatas Geisteira de Moura Leite", afirma Nelson Nery.
 
O último livro, "Memória Cronológica Histórica e Corográfica da Província do Piauí", é o destaque do lançamento. Data de 1950 e foi escrito pelo grande crítico da época, Alencastre. O autor é um importante historiador baiano, vindo para o Piauí junto com Conselheiro Saraiva. Alencastre exerceu cargos importantes na província numa época de acontecimentos que marcaram a história do Piauí, como a mudança da capital de Oeiras para Teresina.
Além de historiador, seus textos foram críticos contundentes da atuação política de personalidades piauienses. Um exemplo é a citação feita ao Visconde da Parnaíba. Ele também se debruçou sobre fatos históricos e os investigou com precisão científica. 
 
De acordo com o presidente da APL, o trabalho de reedição das três obras foi bastante dificultoso, principalmente na parte da redação. "Foi muito trabalhoso porque muitas palavras daquele tempo para hoje mudaram, então tivemos que readaptar todo o texto. Por exemplo, palavras que se escreviam com ç agora é que SS, e assim vai", comenta.
 
A reedição dos livros citados deve contribuir bastante para estudos e pesquisas, já que não se encontravam mais seus exemplares. O processo de reedição e lançamento de obras deve continuar até 2017, quando completa-se a coleção. Conforme Nelson Nery, a ideia é lançar este ano três livros a cada mês. 
 
O lançamento das obras neste sábado receberá escritores e convidados em um coquetel na sede da Academia Piauiense de Letras.

Notícias anteriores

Voltar | Página principal

 


APL - Academia Piauiense de Letras - Copyright 2009 © - Política de Privacidade
Av. Miguel Rosa, 3300/Sul Centro - CEP: 64000-000 - Teresina - Piauí - Fone: (86) 3216-1723